Programação

Venha, assista e interaja!

Além de exposições, estandes de vendas de produtos, área gastronômica e muito mais, o 6º Festival do Japão em Minas contará com uma série de apresentações de grupos culturais, que acontecem gratuitamente durante o evento no palco principal.

Confira abaixo a programação das apresentações de cada um dos dias de Festival:

Artes Marciais

O Festival do Japão conta com várias apresentações das Artes Marciais. Conheça aqui um pouco dessas importantes práticas da cultura japonesa.

As Artes Marciais

BUJUTSU
BU=GUERRA
JUTSU= TÉCNICA

Bujutsu é a base de todas as artes marciais conhecidas e praticadas nos dias de hoje sob diversas modalidades de BUDÔ. É também o nome que se dá genericamente às artes guerreiras dos samurais. Cada feudo possuía sua própria escola, ou (estilo), pela qual eram observadas as regras chamada KATA, que se explica o fato de existirem  muitas escolas com regras especificas.

As artes marciais foi adaptada  para ser praticada com fins esportivos e voltada para a formação do individuo e do seu caráter, despertando a consciência cívica baseada nos princípios filosóficos e doutrinários do DO, razão pela qual passaram a se utilizar o sufixo  DO (CAMINHO) no lugar do jutsu (técnica).

A contribuição dos samurais à cultura japonesa constitui-se em uma rica herança cultural que é preservada e praticada até os dias de hoje, enriquecendo o modo extraordinário em sua substancia  e forma o comportamento não só do povo japonês atual, mas também estendendo a sua influencia ao Ocidente através do caminho do guerreiro – o BUSHIDO.

Bushido – caminho do guerreiro
BUSHI = GUERREIRO
DÔ = CAMINHO, DOUTRINA

Desde a Era medieval (Era Kamakura, 1192-1333, até a Era Edo, 1603-1868), o samurai temperou a sua personalidade, consolidando a sua figura como verdadeiro guerreiro, o bushi, criando inclusive uma regra própria de conduta baseada nos costumes e nas práticas que vieram a se constituir no seu código de honra, cerne do bushido – o caminho do guerreiro.

Este código de honra é um conjunto de regras, visando o aperfeiçoamento do caráter do samurai, um guia para orientar a conduta ao longo de sua vida, prezando a honra, a ética, a fidelidade no exercício de seus deveres.

BUSHIDO – Código de honra do guerreiro
GUI – justiça, retidão
YU – coragem, ousadia
JIN    virtude, caráter
MAKOTO – sinceridade, veracidade
GUIRI  – gratidão, agradecimento
MEIYO – honra, dignidade
TYUGUI – devoção, lealdade

KARATE

O karate é originário de Okinawa, no Japão, onde surgiram os três estilos iniciais desta arte marcial: Shuri-te, Naha-te e Tomari-te. A partir destes, derivaram os demais estilos que foram surgindo e que existem até hoje.

Da capital Shuri, veio o Shuri-te, que valorizava a velocidade; enquanto em Naha, surgia o Naha-te, que dava ênfase à força. Da cidade portuária de Tomari, o Tomari-te, que incluia algumas características dos outros dois estilos, especialmente do Shuri-te.

Mais tarde, o Naha-te originou o estilo Goju-Ryu de karate. Shuri-te e Tomari-te deram origem aos estilos Shorin-Ryu, Shito-Ryu, Wado-Ryu e Shotokanquesão os cinco estilos reconhecidos atualmente pela Federação Brasileira de Karate. Há, ainda, o Uechi-Ryu que não deriva dos três estilos iniciais.

Aceito recentemente pelo Comitê Olímpico Internacional para integrar as próximas olimpíadas, em 2020, no Japão, o karate começa a viver uma nova fase. Para promover a modalidade no Brasil, a Fundação Japão traz em fevereiro para o país dois karatecas japoneses do estilo Shotokan.

Os treinadores Okabe Shigehiro, 6º dan, e Ejiri Masahiro, 5º dan, realizarão três apresentações em Belo Horizonte (MG), durante a programação do 6º Festival do Japão de Minas.

Okabe Shigehiro ocupa, hoje, os cargos de diretor executivo na Japan Karatedo Students Federation, diretor executivo e chefe da arbitragem da Kansai Karatedo Students Federation, diretor executivo da Japan Shotokan Karatedo Association e diretor geral da Japan Shotokan Karatedo Association-filial de Osaka.

Ejiri Masahiro, há 15 anos, fundou a academia Seiyukan, na qual leciona para alunos do ensino fundamental, levando-os ao campeonato nacional japonês todos os anos. Ejiri também participa da arbitragem do campeonato mundial anualmente. Atualmente ocupa os cargos de diretor executivo e diretor de arbitragem da Nagano Karatedo Federation.

JUDO – O caminho da suavidade
JU – suavidade
DO – caminho

O judô moderno  (o caminho da suavidade) é baseado nas melhores técnicas antigas do jujutsu, evoluindo para uma arte refinada, visando desenvolver, o aperfeiçoamento físico, a evolução dos praticantes na formação do caráter através da disciplina moral e mental. É a aplicação do poder mental e espiritual à eficiência corporal,  na busca dos valores humanos e de bem-estar pelos caminhos do esporte, baseados nos ensinamentos do bushido.

O Judo é praticado no mundo inteiro e aqui no Brasil, é uma modalidade esportiva mais populares, praticada em todo território nacional.

AIKIDO – O CAMINHO DAS ESSÊNCIAS VITAIS
AI – harmonia
KI – energia
DÔ – caminho

Nasceu de uma conjunção dos princípios das artes marciais a partir do kiaijutsu , buscando coordenar e unir as atividades do corpo e da mente com as leis da natureza.

O aikido é uma arte surgida após a Segunda Guerra Mundial. Nasceu da observação de que no mundo moderno o homem estava distanciando cada vez mais das suas origens naturais do ser humano. Ao considerar que o homem  não é constituído somente de corpo, mas também de mente e espírito, procurou harmoniza-lo (aí) buscando unificar os três elementos através da energia (ki) do caminho (dô), seguindo os princípios do código de honra dos samurais (bushido).

Nessa arte busca-se a harmonia (ai), despertando a mente e o espírito (ki) pelos caminhos do dô, por isso seu nome AIKIDO.

O Aikido é praticado no Japão e no mundo por ser uma arte marcial que requer pouca força e não se destina a habilitar pessoas para as competições.

KENDO – O  CAMINHO DA ESPADA
KEN = ESPADA
DO = CAMINHO

Teve origem no kenjutsu  – a arte da espada, que passou a ser praticada como modalidade esportiva do Japão moderno, seguindo o caminho da elevação espiritual baseado nos princípios do bushidô e da arte marcial dos antigos samurais.

Utiliza-se simbolicamente uma espada de bambu (shinai) no lugar da verdadeira espada, considerada a alma do samurai.

O Kendo praticado atualmente como esporte devem ser ressaltadas a preservação e a transmissão das qualidades pessoais de um guerreiro, tais como a coragem, a determinação, o destemor, a concentração, a intuição (o sexto sentido), a habilidade e a disciplina, que são praticadas através do manejo do shinai (espada de bambu), incorporando a arte da espada e o espírito guerreiro de um samurai.

Estima-se que  mais de 8 milhões de pessoas no mundo inteiro praticam o kendo na atualidade, sendo aproximadamente 2 milhões no Japão. Pratica-se  como esporte extracurricular na grande maioria das escolas no Japão, em todos os níveis.

KYUDO  – CAMINHO DO ARCO

O Kyudo é uma arte altamente ligada à meditação, concentração e cujos objetivos máximos são:

SHIN- verdade
ZEN- bem
BI – beleza

É a mais antiga das artes marciais tradicionais do Japão, já que os arcos são usados desde a Pré-história.

No Japão há vestígios de desenhos inscritos em um sino de bronze datado do fim da idade da pedra.

SHAHO GASSETSU – Os  oito estágios do disparo

– Posicionamento
– Estabilização
– Forma correta para o apoio
– Levantamento das mãos acima da cabeça
– Puxar a corda horizontalmente
– Abrir o arco e posicionamento da flecha mirando o alvo
– Liberação da flecha
– Manter a concentração após a flecha se liberar.

O Kyudo, apesar de ser a mais antiga arte marcial japonesa, não havia praticantes até 2007, onde se criou um Dojo de Kyudo na capital fluminense. Surgindo diversos grupos no Brasil.

Haverá demonstração dos oito estágios do disparo no 7º Festival do Japão em Minas.

Cerimônia do Chá

A cerimônia do chá é uma manifestação que poderia ser considerada a síntese de todas as manifestações culturais do Japão, onde se  encontram os conceitos contemplativos e meditativos do zen, assim como os princípios da vivência humana do , praticados e apreciados através das simbologias e da subjetividade estética e emocional que caracterizam as cerimônias tradicionais do Japão.

Esta cerimônia vai muito além de uma simples degustação de chá; ela é um verdadeiro caminho praticado para despertar e conscientizar os valores humanos pelos caminhos da disciplina do , como revela seu nome em japonês, chadô – ou sado – a cerimônia do chá.

Os quatro princípios:

Wa = Harmonia
Manter boas relações entre as pessoas é viver em harmonia, que é a base do relacionamento não só na sociedade humana como também na reunião de chá.

Kei = Respeito
É o respeito mútuo entre as pessoas, com modéstia e discrição consigo mesmo. Assim sendo, a reunião de chá poderá transcorrer sob uma atmosfera harmoniosa, transcendendo os caprichos pessoais.

Sei = Pureza
Não só da aparência externa, mas também do coração. No chadô é importante dedicar esforço para tornar o coração puro, eliminando as impurezas mentais.

Jaku = Tranquilidade
É a serenidade imperturbável presente em qualquer circunstância. Qualquer que seja a situação no cotidiano, é importante manter o espírito calmo.

Horários da Cerimônia

23/02, sexta-feira – 15h, 16h, 17h, 18h e 19h
24/02, sábado – 11h, 13h, 14h, 16h e 19h
25/02, domingo – 11h, 12h, 13h e 14h

Miss Nikkey Minas Gerais 2017

O Miss Nikkey MG 2017 será realizado no dia 24/02, sábado, às 19h30min, durante o Festival do Japão em Minas. O concurso tem por objetivo promover a integração das descendentes de japoneses, além da divulgação da beleza nipo-mineira.

Candidatas com ascendência japonesa de qualquer grau, entre 15 e 29 anos de idade, poderão se inscrever gratuitamente no site do Miss Nikkey, escolha Miss Nikkei MG, preencha o cadastro e anexe algumas fotos.

Candidatas que já participaram de edições anteriores também poderão se inscrever. Somente a primeira colocada do concurso 2017 não poderá participar em 2018.

Durante o Festival, as candidatas desfilarão com três trajes: vestido longo, happi (emprestado pela produção) e short jeans e regata branca. A primeira colocada, além de receber o título de Miss Nikkei Minas Gerais 2018, ganhará uma viagem para São Paulo para participar do Miss Nikkey Brasil. As vencedoras receberão também prêmios oferecidos pelos patrocinadores.

Concurso Cosplay

O concurso de Cosplay que acontecerá no 7º Festival do Japão em Minas, às 16:30h do dia 25/02, domingo, tem o objetivo de mostrar aos presentes um pouco dessa tendência símbolo da cultura pop japonesa.

O concurso contará com troféu de premiação para os 1º, 2º e 3º lugares.

Sobre o Cosplay

Cosplay é a abreviação do termo em inglês costume play (costume/fantasia+play/brincar), podendo ser traduzido como “representação de personagem a caráter”. Os jovens se fantasiam de personagens oriundos de animes, mangás, quadrinhos, jogos ou ainda de grupos musicais. A diferença do cosplay para uma fantasia comum é que a pessoa incorpora a personagem em todos os aspectos, reproduzindo seus movimentos e trejeitos. Os participantes (ou jogadores) dessa atividade chamam-se, por isso, cosplayers.

 

8º Seminário Internacional de Polícia Comunitária - Evento Paralelo ao Festival

22/02, quinta-feira – das 14h às 18hs.
23/02, sexta-feira – das 07h às 12hs.

Evento paralelo ao Festival do Japão realizado em conjunto com a Policia Militar de Minas Gerais. Convite à parte.

Confirmado neste Encontro, o 9º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE POLICIAMENTO COMUNITÁRIO – Sistema KOBAN – sobre bases fixas de policiamento para segurança de comunidades, da Polícia Militar de Minas Gerais, em parceria com Agência de Cooperação Internacional do Japão – JICA. A experiência é tão bem sucedida que vem servindo de modelo para o programa da Polícia Militar, em alguns estados brasileiros.

Quando?!

23 a 25 de fevereiro de 2018

Horários

Dia 23, Sexta-feira, das 14h às 22h
Dia 24, Sábado, das 10h às 22h
Dia 25, Domingo, das 10h às 19h

Onde?!

EXPOMINAS - Belo Horizonte
Av. Amazonas, 6200

Quanto?!

R$16,00 inteira
R$8,00 meia-entrada*
por dia de evento
Ingresso à venda no local
nos dias do evento

*conforme Lei Municipal nº 9.070/2005
e Lei Federal nº 12.933/2013

Obs: O estacionamento é operado pela BH Park. R$10/hora e R$32/diária. Valores do estacionamento podem sofrer alterações sem aviso prévio.